segunda-feira, 21 de março de 2011

Vasco despacha o Botafogo e mantém boa fase


No último domingo, o Vasco derrotou o Botafogo por 2 a 0, pela quarta rodada da Taça Rio. A partida foi disputada no Engenhão (RJ) para mais 26 mil pagantes.

O jogo

A primeira etapa foi bem disputada. Mas o goleiro do Botafogo salvou a equipe em duas oportunidades.

No segundo tempo, o Fogão adiantou a marcação e pressionou, mas foi o Vasco que abriu o placar aos 13 minutos, após Diego Souza ganhar a dividida, driblar o goleiro e tocar para o fundo das redes. Isso obrigou o Botafogo a se expor. Aos 25 minutos, Bernardo bateu córner, Dedé raspou e Éder Luís marcou um golaço. Jefferson salvou o Fogo novamente por duas vezes, e Somália desperdiçou a única oportunidade do time na segunda etapa.

Duelo Tático

Ambos os times atuaram no esquema 4-3-1-2, após tomar o primeiro gol, o Botafogo mudou o esquema para 3-5-2.

O Vasco jogou com Allan, Dedé, Anderson Martins e Ramon formando a linha de zaga. No meio, Rômulo na frente da defesa, Felipe na esquerda, e Eduardo Costa na direita, e o Bernardo fazendo a ligação, mas saindo do meio para os lados e entrando com força na área. No ataque, Diego Souza e Éder Luís.

O Botafogo jogou com Lucas, João Filipe, Márcio Rosário e Márcio Azevedo formando a linha defensiva. No meio, Rodrigo Mancha na frente da zaga, Arévalo na esquerda, Somália na direita, e o Everton fazendo a ligação com ataque. Na frente, Herrera e Loco Abreu.

Destaques

Felipe foi fundamental no segundo tempo, quando trocou de posição com Eduardo Costa. Saindo da direita para o meio, encontrou mais espaço, armou as principais jogadas com Bernardo, e colocou Felipe Bastos cara a cara com Jefferson.

Diego Souza teve duas oportunidades no primeiro tempo, mas desperdiçou. Na segunda etapa, lutou até conseguir marcar o primeiro gol, e obrigou o goleiro do Botafogo a fazer uma grande defesa.

Jefferson fez pelo menos 4 grandes intervenções, salvando o Bota de levar um chocolate.

Finalizando

A vitória do Vasco se deve aos armadores, ao número de oportunidades criadas e concluídas com sucesso. Jogando com Felipe e Bernardo, a equipe Cruzmaltina foi mais criativa, que o Botafogo atuando apenas com Everton na armação.

Imagem:globo.com

0 comentários:

Postar um comentário