quinta-feira, 5 de maio de 2011

Flu se perde no meio do caminho


Nem a vantagem de 2 gols obtida em casa, foi capaz de livrar o Fluminense da eliminação no Paraguai. O Libertad-PAR procurou o resultado desde o primeiro minuto, furou a retranca, venceu por 3 a 0, e acabou com o sonho Tricolor de titulo inédito.

A palidez construiu a forma e a expressão do Time de Guerreiros. Que apanhou, sangrou, discutiu, cozinhou, mas da guerra teve receio. O Flu teve duas oportunidades no jogo, acertou uma bola no travessão no primeiro, e Fred perdeu uma ótima chance, no segundo tempo. O Libertad ameaçou com 13 cruzamentos na primeira etapa, e teve pelo menos 7 oportunidades de gol, na segunda parte do game. E numa dessas, abriu vantagem na falha do goleiro Ricardo Berna, aos 12 minutos da segunda etapa. Na semana passada, o arqueiro perdeu tempo reclamando das vaias, e ficou retardado no tempo. A culpa é só dele? Não, mas ele falhou nos dois jogos. Foi apenas o começo do fim, o pior, ainda estava por vir. Abafa, apita, ganha na intermediária e apavora o inimigo. Aos 40min, o gol de Samudio beijou a viúva, e o de Nuñez, aos 45min, fechou o caixão do Fluzão.

O Fluminense confiou demais na vantagem, e caiu do cavalo. A melhor maneira de valorizar um resultado favorável, é jogar com inteligência, trabalhando à bola, e agredindo o adversário. Caso contrario, ele esquece que você existe e atropela. Para quem, já estava pensando nas quartas da Libertadores. Vou citar uma parcela de Drummond.

“No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra...”.

Imagem:Globo.com

0 comentários:

Postar um comentário