segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Dedé: A personificação do clássico Vasco x Fluminense

Neste domingo, Vasco e Fluminense disputaram mais uma partida pelo campeonato brasileiro. Isso mesmo, outro clássico redundante sob um frio irregular. Um jogo fraco que empolgou e levou a mesmice ao delírio.

Mas, em meio a tudo isso, eis que surge Dedé. O zagueiro é uma espécie de semideus entre os torcedores do Vasco. Tanto que é chamado de “O Mito”, “Dedeckenbauer” e “Anjo Negro”.

Dedé é uma espécie de falso lento, que marca forte e joga de cabeça erguida, não costuma brincar e, é avesso a confusões e disse me disse. Um defensor simples que não veste a mascara do zorro para aparecer na mídia.

Para o torcedor é tranquilo simpatizar com esse tipo de jogador. Ainda mais num tempo em que os atletas ganham tanto e costumam esnobar os patrocinadores do espetáculo.

Pois bem, voltemos ao clássico, já que Dedé aparece nos dois lances capitais da partida. Que talvez você nem tenha percebido. No gol do Vasco, o zagueiro recupera a bola na defesa e desliza no gramado como um cisne, em seguida passa e assiste o desenrolar da jogada. Já no gol do Fluminense, ele observa toda a jogada, todavia não levanta vôo e assiste estático o cabeceio do atacante tricolor.

Mas, Dedé não sai do coração, porque simboliza o resgate do sucesso e da dignidade do Gigante da Colina. E não foi à toa que ele vestiu a camisa 113 no dia do aniversário do clube.

O personagem da semana custou 1,4 milhões aos cofres do Vasco.

0 comentários:

Postar um comentário